Um brasileiro e uma caixinha de som do Google – Google Home – Impressões – Ilha de Java

Um brasileiro e uma caixinha de som do Google – Google Home – Impressões

Eu ganhei uma caixinha de som bluetooth do Google, mais conhecida como Google home.
Ela é do tamanho de uma prótese de silicone , parece um peitinho de mulher novinha.  A julgar pelo seu tamanho o som é bem potente.

Você baixa da app store ou play store o app chamado “Google Home” , depois é só ligar a caixinha de som com a tomada USB que vem com ela, abrir o aplicativo e procurar alguma Google Home por perto. A configuração
é passo a passo e você poderá escolher a rede wifi a qual ela irá se conectar.

Como todos já sabem, todo aparelho que usa bluetooth também usa um nome para ser identificado, o assistente do Google Home não deixa isso muito claro, ele apenas manda você escolher em que ambiente você deixará o aparelho e deixará o nome de bluetooth dele com o nome do ambiente. Por exemplo, se você escolheu que o bluetooth ficará no ambiente chamado “Banheiro” , ele ficará com nome de Banheiro. A minha dica é personalizar o nome do ambiente para dar um nome mais estilizado ao aparelho, eu coloquei o nome da minha caixinha como ‘Bucetildes”.

Bluetooth Obscuro
Uma coisa estranha no Google Home, não sei se é defeito ou não, é o seu sistema de bluetooth, no meu caso, depois um celular se conecta ao meu Home usando essa tecnologia, o aparelho não é encontrado por mais ninguém a não ser o dono do primeiro celular que se conectou primeiro. Sim, o primeiro celular que foi usado para se conectar à caixinha acha normalmente o gagged via bluetooth porem os outros não o encontram mais.

Outra coisa sobre o bluetooth é que ele só funciona da primeira vez se você mandar. Para isso você deve
falar (eu disse falar de verdade e não miar ou falar pelo cu) “hey google, turn on your bluetooth”, com esse comando
você fará a caixinha ficar visível mas lembre-se, o primeiro celular que se conectar a ela será o único que poderá ve-la depois usando esse tipo de conectividade. Se quiser mudar, terá que fazer o reset. O reset é uma demarcação de botão bem pequeno que se encontra debaixo da caixinha, aperte-o suavemente com um plug de fone de ouvido até as quatro luzinhas acenderem, pronto!

Fonte de energia
O Google Home acompanha uma tomada redonda e bonitinha que é grudada a um cabo USB , você espeta no aparelho e depois de alguns segundos ela liga e começa falar. Se não falar, diga “Ok google!” e aí ela fala.
Por curiosidade eu liguei um cabo USB qualquer no computador e depois liguei no Google Home e funcionou normalmente, ou seja, se perder a tomada dele, eu posso usar as entradas USB do meu computador e roteador
sem precisar ocupar mais posições na parede.

Voz do google
Infelizmente o Google Home fala inglês, alemão e até japonês mas não fala português, ou seja, pra quem é brasileiro é um pouco chato e a moça do google que fala inglês tem voz de antipática. Eu não sei por que isso acontece , haja vista o google assistente para celulares já falar um pouquinho em português.

Por padrão a voz é de uma mulher, você pode mudar dizendo “change your voice”  e depois que ela for exibida, você dizer “yes”.  E pra quem imagina que a caixinha tem gigas e mais gigas de voz de respostas guardadas nela, não se iluda, o google assistent que responde a você é apenas um servidor do Google do outro lado do mundo, sem internet a caixinha de som não serve pra nada. Um verdadeiro desperdício!  Talvez no futuro sejam feitas caixinhas de som com respostas offline mas por enquanto temos que nos contentar com a dependência da internet, tudo bem que para se tocar audios simples do celular via bluetooth  não é necessário ter internet, mas para outras coisas é.
Pra quem é paranoico com privacidade, a caixinha tem um botão para desligar o microfone.

Você pode mudar o volume da caixinha dando pequenos toques em cima dela, também poderá avançar para outra música dando toques por cima.

Se você quiser ouvir um som natural de mijo caindo para relaxar, diga ao google “Hey google, play nature sound”

Conclusão
Bom, eu fui um dos primeiros usuários de celular Android  e lembro que os celulares na época eram bem limitadinhos mas evoluíram bastante, creio que com o Google Home isso também possa acontecer. Ele pode desempenhar a função que deveria ter sido feita antes de forma simples pelos computadores comum que é servir ao usuário usando voz e controlar a automação de uma casa moderna. Talvez um dia tenha um Google Home com HD sólido, câmera e outras funções para ser independente de internet. Pra quem gosta de tocar som MP3 em um único celular é uma boa alternativa em casa.
Eu tentei usar Spotify com a caixinha porem sempre dava um erro ao usar a minha playlist, como o spotify tem uma interface confusa e só me trazia gente que eu nunca vi na vida, removi o app e fiquei ouvindo só as minhas musicas mesmo. É importante lembrar que usando a fonte (tomada) do próprio aparelho, os travamentos e reinicializações não acontecem tanto. É interessante lembrar que o Google assistente do Google Home permite você controlar objetos da sua casa que são compatíveis com essa tecnologia. Se você pretende ouvir música controlando a caixa através de comandos touch e também controlar as lâmpadas do seu imóvel, a Google Home é uma boa alternativa.

 


http://www.javanunes.com/libertadores/um-brasileiro-e-uma-caixinha-de-som-do-google-google-home-impressoes/