Reinaldo Azevedo fala sobre processo todo atrapalhado e confuso que um dia pode condenar você – Ilha de Java

Reinaldo Azevedo fala sobre processo todo atrapalhado e confuso que um dia pode condenar você

O jornalista Reinaldo Azevedo fala sobre processo todo atrapalhado e confuso feito pelo ministério público para acusar o Lula e que foi aceito pelo juiz Sergio Moro.
O processo vem sendo alvo de duras críticas por juristas no mundo inteiro por atribuir a propriedade de um apartamento triplex a uma empresa e ao mesmo tempo a um acusado que nunca nem trabalhou pra ela.

A sentença do juiz Sergio Moro acusa o ex presidente Lula de dissimular e ocultar a propriedade do apartamento baseando-se em conceitos de vagos e imprecisos como por exemplo dizer que o apartamento estaria reservado para Lula. Veja que o verbo é “estaria”, ou seja, ninguém tem certeza do que é afirmado. Também temos que lembrar reservar algo para alguém ainda não denota propriedade, por exemplo, eu posso mandar reservar o quarto de um hotel e nem por isso eu me torno proprietário dele, alem de ter a possibilidade de se desistir da reserva. Outro ponto da acusação contra Lula é a suposta ordem para se reformar o apartamento triplex. Mesmo se isso fosse verdade, o simples fato de se mandar reformar não o tornaria proprietário simplesmente. Eu posso mandar reformar a calçada da minha rua junto com outros moradores do local sem com isso eu ser proprietário da calçada. O corpo de bombeiro pode mandar realizar reformar em um prédio sem com isso ele ser proprietário do local.

Então se questiona qual o conceito de Moro sobre propriedade? O que é propriedade para ele? Afinal se eu não moro no local, não tenho escritura em meu nome daquele local, não herdei de ninguém esse local, nunca dormi ou fiz uso desse local, o local é meu só porque alguém acusa que é?
É para esse perigo que o Reinaldo Azevedo nos chama a atenção, a justiça não pode sair por aí condenando alguém sem provas baseando-se apenas em disse me disse, a justiça deve ser técnica, se não, amanhã ou mais tarde poderá aparecer um doido por aí acusando você ou a sua empresa de ter feito algo que você não fez  e qualquer juiz tomar qualquer tipo de decisão baseando-se no que é mais fácil: o disse me disse.

A sentença e processo contra Lula são tão incoerentes que o juiz Sergio Moro, responsável pela operação que investiga crimes ligados à Petrobras , assumiu:

“–Este juízo jamais afirmou na sentença ou em lugar algum que os valores obtidos pela construtora OAS nos contratos com a Petrobras foram usados para o pagamento de vantagem indevida para o ex presidente”

Ou seja, se os contratos entre OAS e Petrobrás não geraram vantagens indevidas para o ex presidente Lula, por qual motivo Moro proferiu a sentença condenatória contra Lula????
Para piorar ainda mais , a juíza Luciana Torres de Oliveira,  da 2ª Vara de Execução de Títulos Extrajudiciais, a pedido de um credor , manda penhorar o tal triplex da OAS.  Se o triplex é do Lula o correto seria penhorá-lo para saldar as dívidas do Lula e por credores do Lula, mas o credor que pediu a penhora era credor da OAS. Estranho, não é? Afinal, o que é propriedade então?

Outro questionamento nos vem à mente: Por qual motivo a operação tão espalhafatosa chamada
Lava Jato(Car wash) não consegue ser também politicamente incorreta para prender figurões corruptos da política brasileira tendo-se em vista que para esses existem provas gravadas e escritas contra eles?
Por que as acusações de Tacla Duran sobre os métodos empregados pelos mantenedores da Lava-Jato são solenemente ignorados.


http://www.javanunes.com/o-blog-sujo/reinaldo-azevedo-fala-sobre-processo-todo-atrapalhado-e-confuso-que-um-dia-pode-condenar-voce/