Você que é heterossexual e despreza quem vive contigo – Ilha de Java

Você que é heterossexual e despreza quem vive contigo

Tem muito heterossexual por aí que despreza a namorada ou o namorado, o marido ou a esposa porque eles não fazem aquilo que eles gostariam que fizesse, e olha que não é nem lá alguma coisa que fira a dignidade ou o valor que que o relacionamento tem. As mulheres, por exemplo, conseguem homens as vezes até bonitos que aceitem ter algum tipo de convívio afetivo sexual com elas, mas não satisfeitas, querem o casamento e quando não conseguem, desprezam os homens que conseguem.

Já os homens conseguem mesmo eles sendo boa parte das vezes feios ou “não visuais”, mulheres bonitas para terem uma vida sexo-afetiva satisfatória mas se incomodam quando as suas mulheres não fazem o papel de empregada doméstica , babá e pessoa liberal que atura os seus casos extra conjugais.
Para  a maioria das mulheres, não basta os anseios físicos e emocionais serem saciados, ela quer também uma base contratual sobre a relação. Já a maioria dos homens fingem aceitarem os termos de um contrato matrimonial com as suas mulheres, mas alem disso, eles querem serviços doméstico, sexo, beleza e outras mulheres por fora.

Bem, os homens e mulheres heterossexuais sabem que pela atração que os seus corpos e personalidades exercem no outro, podem barganharem para terem aquilo que querem, como conseguem, acham aquilo normal e não dão o mínimo valor ao que conseguem.

O heterossexual de hoje em dia lá os seus motivos para achar que vida sexo-afetiva é algo curriqueiro, trivial que não precisa ser respeitado, afinal, é comum nos anos 2000 , heterossexuais iniciarem as suas vidas sexo-afetivas aos 12 anos. Eu com mais de 40, sou virgem. É uma lei de mercado, aquilo que se tem demais e fácil perde o valor. Heterossexuais contam com um incentivo da mídia que o homem deve ser uma máquina sexual sempre ligada, já a mulher heterossexual nem precisa de ajuda da mídia, basta ela querer  e o outro lado assume o dever de suprir as suas necessidades básicas. Então a sexualidade e o afeto torna-se uma coisa que as pessoas heterossexuais consomem de qualquer jeito fazendo o outro sofrer ou não por elas sabem que pode encontrar e descartar alguém com a mesma facilidade de se comprar bolachas.

Em contra partida, nós, os gays passivos que gostam só de heterossexuais, vivemos num ostracismo sem tamanho. Ao contrário dos heterossexuais e suas parcerias afetivas sexuais ciumentas, nós vivemos assim: se vamos a um local sozinho, ficamos lá 30 dias e voltamos, ninguém nota a nossa ausência, ninguém pergunta, ninguém nem telefona, é comum as pessoas só darem a nossa falta quando precisam de favores comerciais ou financeiros  nosso, fora isso, não nos convidam  nem para o dia das bruxas.

O heterossexual vive a questão da paquera e do assédio sexual desde muito cedo. Alguns rapazes/adolescentes heteros chegam a terem uma vida sexual em escala industrial, alguns até criam métodos de jogos e sedução baseados em suas extensas experiencias sexuais para seduzirem garotas, que o digam os seguidores do PUA BASE, esse é um grupo de homens que ensinam métodos para se seduzir mulheres.

Agora nós gays que gostam de hétero? Oque temos? Nada. Eu por exemplo, se um homem do jeito que eu gosto, chega perto de mim e conversa comigo educadamente (o que é raríssimo) ou me trata bem, eu que nunca tive relacionamento algum na vida, não sei se estou sendo paquerado, usado, tapeado, zoado ou simplesmente bem tratado. Não é e nunca foi rotina na minha vida ser bem bem tratado por homens que me causam interesse. Geralmente quando algum homem é bonito e me atrai, eu sinto um profundo medo pois eu sei que sempre esses tipos me causaram maus momentos.

Eu não posso me casar como a maioria das mulheres sonham, eu também não quero ter uma empregada ou empregado fazendo todas as minhas vontades. Eu apenas gostaria de saber como é um relacionamento com alguém diferente de mim(na verdade eu nunca tive relacionamento nem com pessoas diferentes nem iguais a mim), como é fazer o sexo, como é gostar de alguém que me retribua com um sorriso, como é não apanhar por manifestar a sua preferencia por alguém, como é ser objeto de ciumes. Sim, eu gostaria de saber o que é alguém ter ciumes de mim, afinal de contas, tanta liberdade cansa, eu atravesso o oceano atlântico e ninguém nem quer saber onde eu estive, com quem eu estive. Não sou fruto do desejo de ninguém, e quem é,  despreza o que tem: o homem trai a mulher pegando outra na rua ou perto de casa mesmo, a mulher as vezes trai também e ainda exige mais que sexo, ela quer casamento no contrato. Eu já estaria muito feliz com um sexo ocasional. Mas enfim, o mundo é de quase total injustiça mesmo e eu não tenho como mudá-lo, só me resta esperar a morte.

Seria bom , se fosse possível, muitos homens e mulheres heterossexuais por aí, viverem por alguns anos como gays vivem para darem valor ao que eles têm e não valorizam. Eu vejo heterossexuais se queixando que não fazem sexo por meses. Mal sabem eles, eu nunca fiz isso durante 4 décadas e pouca, ou seja, toda a minha porca existência nesse planeta. Vou morrer e pelo visto não vou saber o que é isso, ou seja, algumas pessoas como eu, nascem para jamais, em hipótese alguma, terem alguém. Pense: você nasceu normal, mas e se tivesse nascido igual a mim?


http://www.javanunes.com/racisminho/voce-que-e-heterossexual-e-despreza-quem-vive-contigo/